6 de maio de 2009

MARÍLIA CHARTUNE

Colheita de Flores / Marília Chartune

Após conversar com Marília, resolvi apresentá-la aqui, juntamente com parte de seu currículo e algumas de suas obras para que os amigos do ‘Das Artes’ conheçam mais desta artista. Sua pintura é leve, delicada, alegre e de apurada técnica, retratando momentos da vida cotidiana.


Marília Chartune nasceu em Tocantins, Minas Gerais. De uma habilidade nata, com os lápis tintas e pincéis, aos 12 anos já recebia encomendas de retratos em grafite, copiando de fotos 3x4.


Cursou o primeiro ano de Engenharia Civil, mas como toda artista que se preze, desistiu para cursar pintura no Rio de Janeiro, participando, paralelamente, de mostras coletivas e oficinas de arte. Conviveu com muitos impressionistas, no Rio de Janeiro, que acrescentaram à Marília o gosto e a busca por um colorido luminoso e as sombras igualmente coloridas das paisagens cariocas.


Transferiu-se para o Rio de Janeiro onde estudou e se formou em Pintura e Restauração na Escola Nacional de Belas Artes da UFRJ por cinco anos, e trabalhando, também, com Aquarela, Mosaico e Vitral na EBA. Participou de Cursos na UERJ sobre Educação Através da Arte com Décio Pignatari, Henfil, Ziraldo, Maurício de Souza e Fayga Ostrower, entre outros.


Participou em diversos Salões de Arte da Sociedade Brasileira de Belas Artes, ABD-ABI, Salões Nacionais, com premiações em todos, com Menções Honrosas, Medalhas de Bronze e Ouro no Salão Nacional. Participou, também, em duas Bienais Latino-Americanas em São Paulo com Prêmio Destaque de Seleção.


Em Copacabana, onde vivia, conseguiu produzir três mil quadros, entre eles as quinhentas aquarelas que foram distribuídas em um congresso da Revista Bolsa - da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro.


Fez curso de extensão e especialização em História da Arte na Escola de Turismo de Baleares, Palma de Mallorca – Espanha, Processo Criativo com Charles Watson na UFSM.


Suas obras encontram-se em acervos oficiais e particulares em países como EUA, França, Japão, Canadá, Espanha, entre outros.


Mora há 21 na cidade de Santa Maria / RS , onde se casou e permanece até hoje produzindo obras de maior porte e orientando outros artistas em seu atelier. Marília participa intensamente da vida cultural de Santa Maria, sendo, também uma agente cultural em Associações e Conselhos de Cultura desde 1994. É Presidente da AAPSM em duas gestões passando a atuar em todas as diretorias desde 1992.

Cena de Bar

Vento Norte
Justiça
Mais obras da artista: aqui.