29 de abril de 2012

RENASCIMENTO E PINTORES / 2ª PARTE

Nesta obra Botticelli  mostra ritmo, movimento e leveza

Tais Luso de Carvalho


Na antiguidade a pintura era vista como um ofício, o que era comum em todas as artes. Os mestres pintores recebiam encomendas importantes e tinham de executar quadros num tempo limitado, com conteúdos pré-definidos e destinados a um fim pré-determinado. Mas, há cerca de 700 anos os pintores começaram a lutar pela liberdade criativa,   a  lhes emprestar um conteúdo que não se limitasse ao motivo principal, apenas.

Na Renascença, a pintura é enriquecida de novo processo técnico – o processo a óleo, mais prático do que os processos conhecidos dos afrescos, têmpera e encáustica. O homem desta época já é um homem moderno, de espírito racionalista e mentalidade científica. Enquanto a ciência da Idade Média era a Teologia, isso é, o estudo e o conhecimento de Deus, a ciência da Renascença era o Humanismo, o estudo e o conhecimento do homem. Esta visão encontra-se documentada pela primeira vez na pintura de Giotto di Bondone.

A pintura renascentista caracteriza-se pela aplicação de leis matemáticas e princípios geométricos na composição; vemos isso na 'Ceia' de Leonardo e na 'Transfiguração' de Rafael. Pelo realismo visual e pelo reaparecimento da representação do espaço e do volume, através da perspectiva científica e o claro-escuro, ignorados desde a antiguidade.

Embora representando temas religiosos a pintura renascentista não é mística, simbólica nem deformadora, mas realista e de inspiração realista e profana. As teorias artísticas renascentistas fundaram-se no conhecimento e estudo das obras da antiguidade clássica greco-romana que na época começaram a ser descobertas e admiradas pela iniciativa de príncipes e papas protetores das artes.

O espírito do humanismo, a atenção e o interesse que começava a manifestar no povo, também se fez sentir no aparecimento de um novo gênero: 'o retrato'. Os pintores renascentistas começaram por se concentrar na possibilidade de individualização: ou seja, do rosto. Os pormenores eram registrados fielmente. A utilização mais usada, a princípio, era o perfil, pois partia-se do princípio que era a forma que oferecia menos possibilidades de variar e atenuar, podendo corresponder à maior exatidão. Assim foram os primeiros retratos renascentistas, muito parecidos com as moedas e medalhas antigas, que os artistas da época estudavam exaustivamente.

Masaccio foi o primeiro pintor a reconhecer o que a descoberta da perspectiva significava para a pintura. Em 1427, executou na igreja Santa Maria Novella, um fresco da Santíssima Trindade que chocou os fiéis. A ilusão de espaço que parecia real contrariava totalmente os hábitos visuais vigentes até então. Os fiéis pensavam que o pintor tinha feito um buraco na parede que mostrava uma capela vizinha.

Piero della Francesca, também foi um dos primeiros pintores do Renascimento italiano a reconhecer o poder harmonizante da luz e a sua importância para os fenômenos materiais e da cor.
Com a Flagelação de Jesus Cristo mostra que a ação principal se desenrola num salão com colunas ao fundo do quadro, enquanto que em primeiro plano se vê um grupo de homens.

Sandro Botticelli mostra que sua pintura deixa de ser estática, ganhando movimento de uma forma nunca vista. Nascimento de Vênus, representa um tema mitológico, nascida da espuma das ondas – deusa da beleza e do amor -, ergue-se de uma concha (símbolo da fertilidade), conduzida pelos deuses do vento sobre o mar movimentado até a margem onde é envolta num manto vermelho por Flora, deusa das flores. Os cabelos esvoaçantes e os trajes dão uma leveza agitada ao quadro.

Andrea Mantegna, com 'A Deposição de Cristo', é igualmente a prova como os pintores do Renascimento contribuíram para esse desenvolvimento alucinante que só levou um século, elevando-se em voos artísticos cada vez mais audazes. O que é fascinante nessa obra é a inserção do observador na composição. Mostra um Cristo dramático, escorço. O corpo parece alongar-se para dentro do espaço.

Leonardo Da Vinci é o protótipo do homem criativo renascentista, o homem universal. Não só foi o inovador da pintura, como também possuía vasto conhecimento relativamente a todos os campos das ciências da época, assim como da técnica e da arquitetura. As suas obras influenciaram muitos artistas através dos séculos. Cito sua Mona Lisa – pequeno quadro, 77 x 53 cm, pintado em 1503.

Miguel Ângelo Buonarroti é o espírito que aperfeiçoou o Renascimento e cuja obra mostra a grandeza e o drama da época como em nenhum outro artista. Seus trabalhos de pintura, escultura e arquitetura constituem uma unidade cuja figura central é o ser humano criador, a sua força e o seu sofrimento. Para Miguel Ângelo a criação artística era uma espécie de religião universal, um instrumento para a percepção do homem como ser e do mundo que o envolve. Cito 'A Criação de Adão' , Capela Sistina / 1508.

Ticiano, em 'A Vênus de Urbino' mostra o contraste com o fundo escuro. Os traços individualizados da modelo, representação viva do corpo na pintura de tons quentes, reveste a obra de um caráter extremamente íntimo.


Antonio Del Pollaiuolo / séc 15 - perfil
Santíssima Trindade / Masaccio - 1427
 Federico Montefeltro / Sandro Botticelli
A Transfiguração / Rafael Sanzio

de Giovanni Bellini  
Retrato 'O Doge Leonardo Loredan' - 1505

Ticiano / Vênus de Urbino - 1538


O RENASCIMENTO / 1ª PARTE

Referências: História da Pintura / ed. Hönemann
Renascença / História Universal - ed. José Olympio
-----//-----

38 comentários:

  1. Boa noite Taís,
    o resumo de um período tão rico e diversificado em suas manifestações artísticas e tecnológicas é uma tarefa difícil e você, como sempre, se saiu muito bem! Bela contribuição para o enriquecimento cultural de nossa blogosfera.
    Um bom feriadão, beijos de todos os seus fãs do atelier

    ResponderExcluir
  2. Olá, ANTONIO, é tarefa dura resumir, sim! Mas não acabei aqui, ainda tem muito pela frente sobre o Renascimento. Vou escrevendo por partes.

    Obrigado, amigo, sempre ótimo recebê-lo aqui. Você faz a diferença.
    BJS ao atelier, também!

    ResponderExcluir
  3. Olá Tais!
    Acabo de conhecer seu espaço e pude fazer um belo passeio por aqui. Adorei.
    Senti falta do pintor brasileiro Ismael Nery.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Boa Noite Tais,
    As pinturas renascentistas São belíssimas ,viajei no tempo graça a si.
    Um resumo cativante e enriquecedor!
    Igualmente uma bela homenagem porque
    Realmente hoje com toda a tecnologia que está a nossa alcança..Lembro me que em aulas de historia da arte e as horas que eu tive com as minhas colegas achei que foram poucos..Talvez porque gostava muito :)Então não vou faltar aos próximos resumos!

    Obrigada Tais, beijo e abraço

    Linda

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, querida amiga Tais.

    Para um artista, imagino o desconforto de ter tema definido e tempo para entrega, como se fosse um serviço industrial.

    Mesmo sem a liberdade de criação, eis belíssimas obras!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Taís, cara. É sempre muito bom te reler.
    Um bom abraço.

    ResponderExcluir
  7. Quem sabe, sabe...
    Você, minha amiga, sabe dividir conosco esse universo renascentista com perfeição absoluta. Grata pela partilha.
    Amei, amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo12:34

      eu tanbem amei,querida!

      Excluir
  8. Amiga Taís aqui, respira-se cultura, excelente post, adorei!
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  9. Gosto da pintura Renascentista.
    O quadro da primavera de Botticelli é uma manifestação de cor e vida.~Também gosto da Transfiguração de Rafael Sanzio.
    Já tinha saudades destas aulas de Arte.
    Depois de uma pausa...voltei à estrada.
    Beijo e uma boa semana.
    Graça

    ResponderExcluir
  10. Um banho de riqueza de harmonia com a arte, um alimento impar para alma!
    Absorvi tudo, pois a arte me fascina, e seu olhar, seu prisma para relatar é tão carismático, que me sinto em sua sala, tomando um chá falando sobre cada estilo!! vc é show!!
    Um mar de beijossssssss!
    Com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  11. My dear friend Tais
    Thanks for the wonderful presentation and the knowledge they give us!
    This season was the eminent painter!
    Many greetings and kisses

    ResponderExcluir
  12. Amiga Taís brilhante post, como todos os que tão excelentemente faz.
    Minha amiga um Feliz Dia da Mãe.
    “Deus não pode estar em todos os lugares e por isso fez as mães.” (Ditado judaico)
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  13. Difícil este trabalho, com dedicação e vontade consegue-se.
    Abraço

    ResponderExcluir
  14. Querida amiga

    Diante de tanta beleza,
    como encontrar
    palavras
    para o que precisa
    ser descrito
    com o olhar...


    Que sempre haja amor,
    para alimentar de sentidos
    sua vida.

    ResponderExcluir
  15. Minha amiga não esqueci os seus
    blogues.É sempre um imenso gosto
    estar aqui.
    Desejo que esteja bem.
    Beijinhos
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  16. O renascimento não acaba aqui nem a primavera de cores.
    Bj

    ResponderExcluir
  17. This is so clear and well written that I could understand without translation. My favorite time of rebirth, when we started to wake from a bad dream. Best wishes! Robert

    ResponderExcluir
  18. Anônimo18:49

    gostei mto e me ajudou bastante

    ResponderExcluir
  19. As variações consideráveis nas datas. Seja como for, o período foi marcado por transformações em muitas áreas da vida humana, que assinalam o final da Idade Média e o início da Idade Moderna. Parabéns pelo seu trabalho, passei a gostar de arte já que minha esposa é artista plastica. Lindo trabalho

    ResponderExcluir
  20. Olá Taís!

    Muito boa a publicação, simples e direta! Excelente para quem está se iniciando na História da Arte.
    Tenho uma dúvida: A obra que você cita do Andrea Mantegna,'A Deposição de Cristo', não encontrei em nenhuma pesquisa. O mais próximo que achei da sua descrição foi "A Lamentação sobre o Cristo Morto", é a mesma obra ou são diferentes?

    Obrigada pela dedicação e parabéns pelas postagens maravilhosas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Liz, como estava fora da cidade levei uns dias para lhe responder, estou com o livro nas mãos. A obra é a mesma.

      A fonte, (título no original) Geschichte der Malerei – von der Renaissance bis heute. Ed de 1995, Colónia.
      Ed. portuguesa – Könemann Verlagsgesellschaft mbh. / Anna-Carola Kraube.

      Andrea Mantegna, "A Deposição de Cristo" - 1480 encontra-se na Pinacoteca di Brera, Milão.
      Da tradução para o português / História da Pintura - do Renascimento aos Nossos Dias, pág 12:

      “No quadro de Mantegna, 'A Deposição de Cristo', que mostra o corpo de Cristo num dramático escorço, não é só a mestria de execução que impressiona. O que é sobretudo fascinante é a inserção do observador na composição. Este tem a sensação de estar aos pés do defunto, cujo corpo coberto de chagas parece alongar-se para dentro do espaço real”.

      Querida Liz, espero ter esclarecido sua dúvida. Muito obrigada por sua visita, volte sempre.
      As matérias do Das Artes são pesquisadas sempre de livros.
      Beijos pra você.
      Tais

      Excluir
  21. paula jéssica14:54

    eu gostei e vou dar o indereso para as minhas amigas.

    ResponderExcluir
  22. Anônimo22:11

    IARA SILVA PINHEIRO Acho muito interessante pois as suas obras sao de muita importancia pra mim pois estamos aprendo um pouco sobre sua pinturas do egito E RENASSENTISTAS !!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Iara, muito obrigada, fico feliz quando consigo ajudar um pouquinho, levando a arte para os que apreciam.

      Abraço pra você.

      Excluir
  23. Anônimo21:37

    Olá, adorei seu trabalho e me ajudou muito, continue assim. Parabéns!

    Isadora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Isadora, bem-vinda ao blog!
      Um abraço pra você.

      Excluir
  24. Karina10:26

    Tais pode me auxiliar... preciso de um artista contemporâneo com traços renascentista. Obrigado Karina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Karina, dê uma olhada aqui:
      http://taislc.blogspot.com.br/2010/03/aldo-locatelli.html

      http://www.itaucultural.org.br/aplicExternas/enciclopedia_IC/index.cfm?fuseaction=artistas_biografia&cd_verbete=987&cd_item=2&cd_idioma=28555

      Excluir
  25. Anônimo09:59

    Tais muito obrigado adorei as obras dessa artista... Sou totalmente leiga no assunto por isso tive dificuldades de encontrar um artista contemporâneo com traços renascentista. Por causa de um trabalho de escola do meu filho tive que procurar essas obras e agora estou realmente encantada com esse novo mundo que se abriu diante dos meus olhos. Parabéns pelo seu blog, vc faz uma trabalho maravilho e muito esclarecedor. Muitíssimo obrigada pela ajuda.

    Karina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Karina, pude ajudar um pouquinho. O meu objetivo é esse, muitos estudantes aparecem aqui em busca de algo. Há muita coisa no índice.
      Deixo aqui alguns livros para seu filho...

      Dicionário de Arte Contemporânea - Larousse do Brasil
      Dicionário Oxford de Arte - Martins Fontes
      501 grandes Artistas -
      Tudo sobre Arte - Sextante
      História da Arte - Graça Proença

      e muitos outros, sendo mais específico ao que se procura.

      Grande abraço.

      Excluir
  26. Anônimo16:34

    Adorei seus textos...eu estou estudando isso....e me ajudou muita entender mais ainda..obrigada =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo18:34

      tb achei muito legal..... bom demais me ajudou entender melhor;oi sou uma aluna exelente e isso me ajdou bem muito meu nome e kelly

      Excluir
  27. Anônimo11:09

    ola tais!!!
    vc mi ajudou muito com a minha pesqisa escolar,continue sempri assim com essi belo sorriso no rosto,i parabens pelo seu belo trabalho,sÂô pessoas comu vc qi fazem a diferenssa!!!!
    beijs vitoria!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vitória, muito obrigada pelo seu gentil e educado comentário! Que bom que você achou aqui o que procurava. Sigo, sim, ajudando...
      Beijo pra você também.

      Excluir
  28. Anônimo11:50

    muito obrigada!!!
    seus filhos devem ter muito orgulho di vc,principalmenti seu marido...!!!!
    de;VITORIA

    ResponderExcluir
  29. Anônimo11:26

    Taís, você é demais!... ameeeei... Fiquei sua fâ nº
    Maria Rabelo

    ResponderExcluir
  30. laura17:34

    esse texto me ajudou na pesquisa dee escolaaa

    ResponderExcluir